FFWS: Curiosidades sobre a competição


Torneio mais importante da temporada competitiva de Free Fire, o Free Fire World Series de Sentosa, em Singapura, terá início no dia 14 de maio. O evento contará com a participação de 18 times na briga para saber quem será o grande campeão mundial do battle royale da Garena.

Visando preparar os torcedores para o principal evento de Free Fire do ano, a Tropa Free Fire começará, neste sábado (7), uma série de pautas especiais voltadas especialmente para o FFWS. Agora, será a vez de trazer diversas curiosidades sobre a competição.

Quer saber mais sobre Free Fire? Siga a Tropa Free Fire nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter!

CHANCE DE BICAMPEÃO

Com três eventos realizados até agora em toda a história, o Free Fire World Series de Sentosa será a chance de surgir o primeiro time bicampeão da competição. Com o Corinthians conquistando a etapa do Rio de Janeiro e a PHOENIX Force (EVOS Phoenix) conquistando a se Singapura, esta será a chance de um time se consagrar duas vezes campeão do mundo de Free Fire.

TORNEIOS CANCELADOS

A definição das equipes que disputariam o Free Fire World Series de Sentosa passou por problemas. Isso porque dois torneios regionais que dariam vaga para a competição acabaram sendo cancelados. O primeiro deles, a Free Fire Pro League do CIS foi cancelada em decorrência dos conflitos entre a Rússia e a Ucrânia.

Entretanto, este não foi o único problema em seletivas da competição. O Free Fire India Championship também foi cancelado e acabou por não levar nenhuma equipe para o FFWS. O cancelamento do evento aconteceu em função do banimento do Free Fire no país.

EQUIPE BANIDA

Um dos casos mais curiosos veio da Free Fire Pro Series da América do Norte. Isso porque a equipe que havia conquistado o título da competição, OSAKA, foi desclassificada após descobrirem que um dos jogadores foi banido por usar programas ilegais. Assim, a Fuego, que havia terminado em segundo lugar, acabou ficando com a vaga para o play-in.

LOUD EM TODOS OS FFWS

Foto: Cesar Galeão e Felipe Guerra/Garena

Apesar de nunca ter vencido uma edição do Free Fire World Series, a LOUD é recheada de história na competição. Isso porque o time brasileiro é o único do país a já ter participado de todas as edições do torneio. A primeira participação foi na edição do Rio de Janeiro, quando conseguiu a vaga pela extinta Free Fire Pro League. Em seguida, se classificou para a edição de Singapura por meio da Liga Brasileira de Free Fire, feito que repetiu em Sentosa.





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

− 2 = 8