Número recorde de adultos americanos se identificam como LGBTQIAP+


Crédito: Reprodução/Pixabay

Os resultados mais recentes marcam o dobro da porcentagem de adultos que se identificaram como LGBTQIAP+ que em 2012 (Crédito: Reprodução/Pixabay)

Um recorde de 7,1% dos adultos norte-americanos se autoidentificam como lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros ou algo diferente de heterossexual, e os membros da Geração Z estão impulsionando o crescimento, de acordo com resultados de uma pesquisa Gallup publicada na última semana.

Os resultados mais recentes marcam o dobro da porcentagem de adultos que se identificaram como LGBTQIAP+ que em 2012, quando a Gallup mediu pela primeira vez, e um aumento em relação a 2021, quando a mesma pesquisa descobriu que 5,6% dos americanos se identificaram como LGBTQIAP+.

+ Maricoin: criptomoeda LGBTQIA+ foi lançada na Espanha

O recorde deste ano inclui 21% dos LGBTQIAP+ da geração Z, que a Gallup define como aqueles nascidos entre 1997 e 2003 – tornando-os o grupo geracional com a maior proporção de pessoas LGBTQIAP+. Entre os millennials, 10,5% se identificam como LGBTQ+, enquanto 4,2% da Geração X, 2,6% dos baby boomers e 0,8% dos tradicionalistas o fazem, de acordo com os dados da pesquisa.

Enquanto isso, 86,3% dos entrevistados se identificaram como heterossexuais ou heterossexuais. A pesquisa foi realizada por telefone no ano passado e incorporou uma amostra aleatória de mais de 12.000 adultos em todo o país, disse Gallup.

A alta taxa de autoidentificação LGBTQIAP+ entre a geração Z reflete uma combinação de crescente aceitação cultural para pessoas LGBTQ+ e o fato de que a geração Z está aumentando na população nacional de adultos enquanto membros das gerações mais velhas estão morrendo, de acordo com o editor sênior da Gallup, Jeffrey Jones.

“Eles realmente cresceram em uma cultura onde ser LGBTQ+ era normal e não algo que as pessoas tivessem que se envergonhar ou tentar esconder”, disse Jones sobre os membros da Geração Z.

A presidente interina da Human Rights Campaign, Joni Madison , disse em um comunicado: “Com mais pessoas LGBTQIAP+ do que nunca vivendo abertamente e abraçando sua identidade, a luta pela igualdade LGBTQ+ na América deve continuar a representar essa comunidade sempre crescente e bonita”.

Os membros LGBTQIAP+ da Geração Z são mais propensos a se identificar como bissexuais, com 15%, em comparação com 6% dos millennials, segundo a pesquisa. Mais da metade dos americanos LGBTQ+ em geral, 57%, se identificam como bissexuais, de acordo com os resultados. (Os entrevistados podem selecionar várias respostas.)

Os membros da geração Z também são mais propensos a se identificar como lésbicas, gays, transgêneros ou “outros” do que membros de outras gerações, de acordo com os resultados. A Gallup começou a medir cada categoria dentro de “LGBT” individualmente em 2020 e este ano marcou o primeiro ano em que ofereceu aos entrevistados a opção de digitar uma resposta na categoria “outra”, disse Jones, acrescentando que a Gallup planeja divulgar mais dados no próximo ano com base nessas auto-identificações.

Algumas das disparidades entre as gerações, disse Jones, podem ser parcialmente devidas ao fato de as pessoas mais velhas serem menos inclinadas a se identificarem devido ao fato de terem crescido em uma época de menor aceitação das pessoas LGBTQ+. (Os dados do Gallup mostram que a identificação LGBTQ+ tende a permanecer estável entre as gerações mais velhas, oscilando em torno de 4% para a geração X, 3% para baby boomers e 1% para tradicionalistas desde a primeira pesquisa do Gallup sobre autoidentificação LGBTQ em 2012.)

A geração Z também representa cada vez mais uma parcela maior de adultos americanos à medida que mais deles completam 18 anos. E os jovens dessa geração são mais propensos do que os membros mais velhos de sua geração a se identificar como LGBTQIAP+, já que a porcentagem deles que se identificaram como LGBTQ quase dobrou desde 2017, quando era de 10,5%.


Saiba mais

+ Ômicron: Sintoma inesperado da infecção em crianças preocupa equipes médicas
+ Vendedores do Mercadão de SP ameaçam clientes com golpe da fruta
+ Vídeo: Mãe é atacada nas redes sociais ao usar roupa justa para levar filho à escola
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ ‘Ictiossauro-monstro’ é descoberto na Colômbia
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua






Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

86 + = 95