Setor de serviços cresceu 10,9% no ano de 2021, diz IBGE


Dados do Instituto Nacional do Seguro Social (IBGE), mostram que o setor de serviços cresceu 10,9% no Brasil no último ano de 2021. De acordo com as informações oficiais, essa é a maior alta em um único ano desde o início da série histórica registrada pelo instituto iniciada no ano de 2012. Os dados passaram pela divulgação em fevereiro.

O volume de serviços prestados no Brasil cresceu 1,4% no último mês de dezembro, quando se compara com os dados de novembro do ano passado. Com esse resultado total do ano, os economistas dizem que o país conseguiu recuperar as perdas de 2020 para este mesmo setor. Na ocasião, o país chegou a ter um recuo de 7,8%.

“O setor de serviços ampliou o distanciamento com relação ao nível pré-pandemia, situando-se 6,6% acima do nível de fevereiro de 2020, e alcançou seu maior patamar desde agosto de 2015”, disse o IBGE, o Instituto que fez o levantamento por meio da Pesquisa Mensal de Serviços.

Os dados de 2021 mostram que dos 166 tipos de serviços que serviram de base para essa pesquisa, pouco mais de 74% apresentaram algum tipo de alta. “Essa é a taxa positiva mais intensa para o setor de serviços e, apenas em 2012 e 2021, o setor de serviços avançou nos seus cinco setores de forma simultânea”, disse Rodrigo Lobo, o gerente de pesquisas do IBGE.

O Instituto explica que no ano de 2020, o setor de serviços foi afetado por causa dos fechamentos de atividades que tinham como objetivo impedir um maior avanço do coronavírus no país. Portanto, isso explica não apenas o tombo de 2020, mas também a recuperação de 2021, ano em que as atividades começaram a voltar em maior ou menor grau.

Pandemia

O IBGE explicou que a pandemia trouxe também uma série de outras possibilidades de serviços. De acordo com o Instituto, isso também ajuda a explicar esse aumento neste momento.

“A pandemia trouxe oportunidades de negócios para serviços voltados às empresas, como os de tecnologia da informação, transporte de cargas, armazenagem, logística de transporte e serviços financeiros auxiliares, que tiveram ganhos mais expressivos e compensaram as perdas dos serviços de caráter presencial”, seguiu Lobo.

Em 2021, as atividades que mais se destacaram foram as de transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (15,1%). Além disso, há um destaque também para as áreas de informação e comunicação (9,4%).

Setor de serviços

Analistas do próprio IBGE afirmam que o setor de serviços é o que possui o maior peso da economia brasileira. É justamente por isso que os números de recuperação são uma boa notícia para quem espera uma melhora na situação econômica.

O Instituto afirma ainda que essa recuperação do setor de serviços só foi possível por causa do avanço da vacinação. É que com o início do processo de imunização, mais atividades voltaram a ser permitidas nos estados.

Vale lembrar ainda que o setor de serviços também foi o que mais abriu vagas dentro do mercado de trabalho em todo o ano passado. Ainda de acordo com analistas, é provável que esse ritmo de crescimento siga este ano.

Veja o que é sucesso na Internet:



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

32 − 23 =