Things That Go Bump in the Night – Série Maníacos


Um episódio que serviu para desenvolver um pouco mais da grande batalha que está por vir, embora não dá melhor maneira possível. Riverdale está entrando na fase final do seu sexto ano e quem é fã da série sabe que é nos últimos episódios que as coisas realmente começam a acontecer. É só lembrar do terceiro ano. Eu sei que muitos preferem esquecer que o Rei Gárgula ou mesmo a Fazenda existiram, mas não podemos negar como as peças se juntaram muito bem nos momentos finais e trouxeram luz para toda aquela confusão.

Acredito que isso vai acontecer no arco que está sendo desenvolvido, mas a explicação envolvendo os fantasmas, bem, a expressão de confusão de Cheryl definiu muito bem o que eu estava sentindo. Não me entendam mal, foi bom ver a personagem voltando a se encontrar com seu antigo amor. Heather tem tudo para ser uma ótima adição, ainda mais agora que ela quer ajudar Cheryl a desenvolver seu lado magico. Alguns atos de Percival são provas o suficiente de que a futura grande batalha com certeza lidará com elementos mágicos, ou seja, Cheryl precisa estar mais do que preparada para ajudar.

Eu só tenho medo de que depois de tudo a magia acabe sendo usada de qualquer jeito. Isso é algo que me assusta bastante, mas não ficaria surpreso que acontecesse. É só pensar nas explicações que eles trouxeram para os poderes da Betty. Eu acho que faz todo sentido eles quererem juntar essa nova habilidade da personagem com seu trabalho no FBI, mas os diálogos com a agente Drake soaram tão jogados. Se antes eu achava que eles estavam simplesmente enrolando porque não faziam ideia do que fazer com ela, agora eu tenho certeza.

Como eu queria vê-la de novo com Jughead. Os dois mostraram no último episódio que ainda são a melhor equipe e a química deles com certeza me faria deixar de lado as explicações bizarras. Toda essa coisa de ponto cego só atrapalha um poder que devia ser simples.

Felizmente, tivemos Toni e Fangs. É bom poder dizer que foi esse casal que salvou esse capítulo de ser uma perda de tempo. Eu sinto que o dilema que eles se encontram muitos podem se identificar. Quem nunca se sentiu inútil? Quem nunca precisou deixar colgas de lado porque precisava ajudar mais em casa ou tomou uma decisão precipitada por causa da família? Se isso nunca aconteceu com você é porque você ainda não entrou na vida adulta. Muitos ficaram triste quando Cheryl e Toni se separaram, mas Choni nunca teve um desenvolvimento satisfatório como o que estamos vendo.

Agora uma coisa precisa estar clara. Eu não estou falando qual casal tem a melhor química ou melhores momentos românticos, estou focando nos dilemas. Estou falando da importância para a temporada. Não tem como negar que o que os roteiristas estão fazendo com Toni e Fangs talvez seja o dilema adulto que a série melhor conseguiu trabalhar.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

54 + = 62