Trabalhadores têm direito de resgatar R$ 23,5 milhões na Caixa


De acordo com a Caixa, mais de R$ 23,5 milhões estão prontos para serem recolhidos por trabalhadores cadastrados no PIS/Pasep. 

Cerca de 10,6 milhões de contemplados com o benefício não foram sacar o dinheiro até janeiro deste ano. Vale destacar que a remuneração também pode ser recolhida por herdeiros de funcionários que exerceram a função entre 1971 a 1988. 

A boa notícia é que os cadastrados do fundo PIS/Pasep de até 4 de outubro de 1988 que ainda não buscaram sua quantia podem retirar o valor integral. 

É provável que você também goste:

FGTS: Caixa mudará regras para saque-aniversário; confira

Confirmado: 6 pagamentos do PIS/Pasep de até R$ 1212 para esta semana

Como resgatar o dinheiro disponível?

Quem tem conta corrente na Caixa Econômica Federal recebe o dinheiro de forma automática. Os brasileiros que têm o Cartão Cidadão podem recolher o benefício em lotéricas, unidades de autoatendimento e terminais Caixa Aqui, caso o valor não passe dos R$ 3 mil. 

Quem não é correntista da Caixa nem possui Cartão Cidadão deve ir até a agência da instituição com documento de identificação com foto. Vale lembrar que os trabalhadores ou herdeiros titulares devem sacar a quantia até 1º de junho de 2025. 

Para aqueles que herdaram as contas, não é preciso apresentar declaração comprovando dependência e que recebe pensão por morte, alvará da justiça, inventário nem certidão de óbito.

Os interessados também podem baixar o aplicativo Carteira de Trabalho Digital no sistema Android ou iOS para conferir se há dinheiro disponível para o saque. 

Quem tem direito ao benefício?

Os trabalhadores que podem sacar o PIS devem estar atentos aos seguintes critérios:

  • O funcionário deve ter recebido um salário médio por mês de até dois salários mínimos de acordo com o ano-base;
  • Estar inscrito no PIS há, no mínimo, cinco anos;
  • Ter informações cadastradas pela empresa empregadora de forma correta na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).
  • O funcionário deve ter trabalhado de forma remunerada para uma pessoa jurídica por, no mínimo, 30 dias seguidos no ano-base.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitchInstagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimosfintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Alison Nunes Calazans / Shutterstock.com





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

+ 18 = 24