“Vamos trazer o título mundial para o Brasil”, dispara Kroonos


Campeão brasileiro e finalista do Free Fire World Series (FFWS), Ariano “Kroonos” Ferreira, concedeu entrevista à Garena e falou sobre as dificuldades que a equipe passou durante a sétima edição da Série A da Liga Brasileira de Free Fire (LBFF) e sobre a preparação para a disputa do mundial.

+ Gus desabafa sobre longo período sem competições
+ Nobru e Cerol estarão em quadro no Esporte Espetacular

Com um início ruim, a LOUD chegou a figurar entre as últimas colocadas e acendeu o sinal de alerta. Kroonos afirma que a equipe começou a analisar os erros e observar o que deveria mudar para que o desempenho melhorasse. Voltando ao estilo de jogo que sempre praticaram, algo que encaixou e foi melhorando com o passar das rodadas.

“Buscamos parar e analisar o que estávamos errando. Nós estávamos muito afobados e começamos a mudar isso. Começamos a fazer um jogo mais lento, porque é o que sempre fizemos, e isso deu certo, tudo foi se encaixando. Melhoramos mecanicamente e mentalmente também. O conjunto de todo esse trabalho fez o resultado acontecer” – afirma Kroonos.

Para o campeão brasileiro, na 21ª rodada, quando garantiram 91 pontos, a equipe começou a sonhar com o título e a confiança do time elevou, fazendo com que acreditassem que podiam muito mais na competição.

“Acho que na semana em que fizemos 90 pontos enxergamos que éramos capazes de fazer muito mais. E aquilo só nos deu mais confiança. Começamos a acreditar ainda mais em nós mesmos e deu no que deu. Fomos campeões graças a isso.” – diz Kroonos.

Foto: Cesar Galeão/Garena

O trabalho psicológico e mental foi o foco da LOUD para chegar na grande final. Para Kroonos, a união e amizade entre os membros da equipe é um diferencial e algo que sempre ocorreu na organização. A equipe não tomou conhecimento dos adversários e tornou-se campeã brasileira pela primeira vez na história.

“Focamos em fazer um trabalho mental com nosso psicólogo. Ele sempre trabalha muito bem nossa coesão como um grupo dentro do jogo. Além disso, a gente tenta se dar bem o máximo possível, permanecer unido, isso é muito importante na hora do jogo, na hora do entrosamento. Esse é o principal fator pra gente jogar bem”, afirma Kroonos.

Com uma caminhada marcada por quase sempre conseguir, o jogador ainda não acredita que é campeão brasileiro e garante estar muito feliz com a conquista. “Agora eu sou campeão. A ficha ainda não caiu. Eu estou dando a entrevista aqui, mas ainda não acredito no que acabou de acontecer. Finalmente chegou minha hora” – desabafa Kroonos.

Foto: Cesar Galeão e Felipe Guerra/Garena

Virando a chave, a LOUD foca na briga pelo título mundial. Kroonos afirma que a organização está mais preparada e muito mais confiantes para à chegada em Singapura. O jogador garante que a equipe vai lutar e fazer de tudo para trazer, novamente, o título para o Brasil. A última, e única, equipe brasileira campeã mundial foi o Corinthians em 2019.

“Estamos muito mais confiantes. A gente vem de uma temporada boa. Da metade até o final do campeonato, fomos os melhores em pontuação. Agora, sendo campeões, estamos muito mais preparados, muito mais confiantes. Estamos acreditando cada vez mais. Dessa vez, nós vamos fazer de tudo, como a gente sempre fez, para trazer o título Mundial para o Brasil” – dispara Kroonos.

Grato e feliz pelo título, Kroonos dedica o título para todos os torcedores da organização e para quem sempre apoiou os jogadores durante a trajetória até o título. “Esse troféu, essa conquista, não são só nossos. Mas de vocês também. Vocês nos apoiam, torcem, dão a vida daí de fora mandando boas energias. O prêmio é nosso” – diz Kroonos.

Quer saber mais sobre Free Fire? Siga a Tropa Free Fire nas redes sociais: FacebookInstagram e Twitter!

A LOUD estará presente na grande final do Free Fire World Series que na ilha de Sentosa em Singapura. Será a terceira vez consecutiva que a equipe lutará pelo título mundial, se tornando a equipe a mais participar do torneio. Além a verdinha, a Vivo Keyd também representará o Brasil, porém, passará pelo Play-in e lutará por uma vaga na decisão do mundial.





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published.

81 − 77 =